Índice

Quem nunca se deparou com o desconforto de esbarrar em um móvel da casa ou, distraído, acabou batendo o braço na maçaneta da porta? No momento, a única sensação é a dor, mas depois de algum tempo, surgem as manchas roxas, algo muito comum. No entanto, é importante ficar atento quando essas manchas aparecem sem uma lesão externa, como alerta a médica hematologista Dra. Aruana Legnani Mohr.

As manchas roxas na pele, conhecidas como equimoses, resultam do extravasamento de sangue na pele devido à ruptura de pequenos vasos sanguíneos. A Dra. Aruana esclarece que, em caso de impacto, esses vasos podem se romper, causando hematomas internos sem que haja um corte na pele, resultando nas equimoses visíveis.

A especialista destaca que, embora essas manchas nem sempre indiquem doenças ou problemas sanguíneos, é crucial estar atento a quaisquer sinais de anormalidade. Traumas ou lesões podem ser a causa, mas também há casos em que as equimoses surgem espontaneamente devido à fragilidade dos vasos sanguíneos. Em algumas situações, podem estar relacionadas a distúrbios nas plaquetas ou na coagulação sanguínea.

Manchas que aparecem sem motivo aparente exigem atenção especial, pois podem ser associadas a condições como leucemia, cirrose e outras doenças hepáticas. A Dra. Aruana alerta que essas manchas podem ocorrer em áreas do corpo onde é difícil sofrer impacto, como peito e ombros.

Entre as causas possíveis estão fatores genéticos, alterações hormonais ligadas ao ciclo menstrual ou ao uso de hormônios, deficiência de vitaminas (especialmente vitamina C, fundamental para o colágeno), fatores emocionais como estresse, tristeza e ansiedade, e a idade avançada, conhecida como púrpura senil.

Normalmente, as equimoses se dissipam naturalmente em até 15 dias, sem a necessidade de tratamento, embora algumas pomadas possam acelerar a resolução. Quando as manchas persistem ou surgem recorrentemente sem motivo aparente, é recomendável buscar orientação médica. Exames como um hemograma inicial podem diagnosticar alterações nas plaquetas e células sanguíneas, e exames adicionais podem ser solicitados conforme necessário. O importante é não negligenciar os sintomas.

Além de lesões, outras causas de manchas roxas incluem fragilidade capilar, exercícios físicos intensos e o uso de certos medicamentos, como quimioterapia e anticoagulantes. Doenças que afetam a circulação sanguínea, especialmente aquelas relacionadas ao fígado e alterações genéticas, também podem contribuir para o surgimento dessas manchas.

Em resumo, ao lidar com manchas roxas na pele, é crucial identificar a causa subjacente, pois podem indicar condições médicas subjacentes que requerem atenção. Consultar um médico para avaliação e compreensão mais aprofundada da origem dessas manchas é sempre recomendável.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *