Índice

Em 1919, durante a pandemia de gripe que ceifou a vida de 40 milhões de pessoas, um médico dedicou-se a visitar muitos agricultores na esperança de auxiliá-los na luta contra a doença. Infelizmente, muitos dos que contraíram a gripe acabaram perdendo a vida.

Durante uma de suas visitas a uma fazenda na mesma região, o médico ficou surpreso ao constatar que todos os moradores estavam em excelente estado de saúde. Ao questionar o fazendeiro sobre o segredo que os protegia da gripe, a esposa prontamente explicou que colocava cebolas cortadas (com casca) em pratos e as distribuía pelos quartos da casa.

Descrente, o médico solicitou ao fazendeiro uma das cebolas que estavam sendo utilizadas e a examinou sob o microscópio. Foi nesse momento que ele observou uma quantidade significativa de bactérias da gripe acumuladas na cebola.

Ao consultar um pneumologista, foi esclarecido que as cebolas atuam como ímãs para bactérias, especialmente quando estão cruas.

Em resumo, não é aconselhável manter cebolas cortadas para uso no dia seguinte, mesmo que estejam armazenadas em sacos herméticos ou na geladeira. Elas devem ser consumidas imediatamente, pois podem se tornar perigosas se ingeridas posteriormente.

Além disso, é crucial ressaltar que os cães jamais devem ingerir cebolas, pois seus sistemas digestivos não conseguem metabolizá-las. Vale a pena recordar: cortar uma cebola e consumi-la no dia seguinte é perigoso, pois ela pode tornar-se altamente tóxica mesmo após uma única noite, resultando em bactérias prejudiciais que podem causar problemas estomacais devido ao excesso de secreções biliares e intoxicação alimentar.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *