Índice

Bolhas nas mãos? Pode ser Disidrose!

A Disidrose, também conhecida como Eczema Disidrótico, é uma inflamação crônica das glândulas sudoríparas das mãos e/ou pés, não contagiosa. Inicialmente, surgem múltiplas pequenas bolhas de água entre os dedos das mãos, podendo se estender para as palmas e pés. Essas bolhas podem se fundir e formar bolhas maiores, causando intensa coceira e descamação após sua ruptura.

Devido à coceira intensa, é comum observar feridas e até mesmo infecções bacterianas na região afetada. O quadro pode se tornar crônico, com aumento da espessura da pele, descamação e fissuras nas palmas das mãos ou solas dos pés. A Disidrose afeta ambos os sexos e é mais prevalente entre os 20 e 40 anos de idade.

Existem dois tipos de Disidrose, dependendo da causa:

  1. Disidrose Verdadeira: Ainda sem causa comprovada, parece estar relacionada ao suor excessivo, podendo piorar no verão ou em situações de estresse, devido ao aumento da sudorese. Apresenta períodos de piora e melhora, sendo recidivante.
  2. Erupção Disidrosiforme: A Disidrose ocorre como manifestação de outras doenças de pele, como Dermatite Atópica, Dermatite de Contato (por exposição a níquel, cobalto, cimento, etc.), reações a medicamentos (como penicilina, piroxicam) ou reações a infecções fúngicas.

O diagnóstico é clínico, podendo ser necessária coleta de exame micológico, teste de contato e até biópsia para confirmação. É fundamental procurar um dermatologista para diagnóstico e tratamento adequados.

O tratamento varia de acordo com o tipo de lesão presente. Para lesões recentes com bolhas, recomenda-se compressas de água boricada ou permanganato de potássio, seguidas de aplicação de pomadas com corticoides e hidratantes.

Nos casos mais graves e sintomáticos, pode ser necessário o uso de medicamentos via oral, como corticoides e imunossupressores. Em caso de infecção bacteriana, são prescritos antibióticos.

Medidas preventivas incluem limitar a lavagem das mãos, evitar contato com detergentes e sabonetes, usar luvas de vinil para proteção, evitar produtos irritantes, e tratamento da hiperidrose, quando necessário. O uso de cremes hidratantes também é recomendado para manter a barreira de defesa da pele.

Causas e sintomas: A causa exata da Disidrose não é conhecida, mas acredita-se que o calor e o suor possam piorar a condição. Altos níveis de estresse, ansiedade e outras condições de pele como dermatite atópica e hiperidrose podem aumentar o risco.

Os sintomas incluem bolhas contendo líquido nos dedos das mãos e dos pés, coceira intensa, vermelhidão, ardor e dor. As bolhas podem infectar e inflamar, causando mais desconforto.

Tratamento e prevenção: O tratamento depende da gravidade dos sintomas. Compressas frias com permanganato de potássio podem ajudar em casos leves. Antibióticos orais podem ser necessários se houver infecção. Em alguns casos, a fototerapia é recomendada.

Para prevenir a Disidrose, é importante manter-se hidratado, cuidar da pele com cremes adequados, evitar substâncias irritantes e controlar o estresse e a ansiedade



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *